top of page

MODELO DE PROJETO PRONTO - Existe um modelo?




Essa é uma pergunta que rola nas buscas do google! Toda vez que um agente cultural tem dificuldade em escrever um projeto para um edital ou lei de incentivo ele sai a busca de um modelo pronto. Estou no mercado cultural há mais de vinte anos e asseguro: - Não existe um modelo pronto, nos moldes de um formulário que você preencha e Voilá! O seu projeto rápido e pronto para o edital!


O que você tem que ter em mente e que pode te orientar a escrever o seu projeto é uma sequência de perguntas. E delas você não vai fugir. São perguntas simples que todo trabalhador da cultura precisa responder se quiser escrever o seu projeto.

A primeira pergunta - O que é? 

Antes de começar a escrever qualquer coisa você precisa definir o que vai realizar e conseguir explicar isso de forma clara que qualquer pessoa entenda.A forma como você explica o que é o seu projeto precisa chegar a qualquer interlocutor. Onde, quando e como acontece? São questões importantes para serem respondidas e quanto mais coisas você decidir fazer mais complexas ficam as respostas.

E cada pergunta pode te levar a outras. Se você está definindo onde o projeto vai acontecer pode se deparar com tamanhos e tipos de espaços de 10 a 1000 ou mais lugares, espaços abertos ou fechados e tudo vai depender do que você vai realizar. 


Quando? O momento de realização de um projeto pode ser uma data específica comemorando algum fato importante. Pode ser uma programação de um mês, um ano ou mesmo um evento de um dia. O  quando pode e deve estar alinhado a datas importantes e ao responder essa pergunta você vai se deparar que terá que cruzar as informações do quando com o onde. O local onde você quer realizar o projeto nem sempre está disponível. É preciso “casar” agenda com a disponibilidade do espaço. Como as ações vão acontecer? O que vem antes e o que vem depois? Há inscrições prévias? Prá quantas pessoas? E aí você já se depara com outra pergunta a ser respondida: Prá quem? Quando você começar a pensar no seu público pode se deparar com a necessidade de se realizar uma pesquisa para poder definir esse público de uma maneira mais assertiva.Se você quer atender todas as crianças da cidade, vai ter que fazer um levantamento ou consultar os levantamentos existentes para chegar ao número efetivo de público a ser atendido. Parece simples, mas cada questão pode envolver outras tantas e pode abrir ou fechar possibilidades.

Você já parou para pensar em quem vai ser o proponente do seu projeto? Pessoa Física ou Jurídica? Depende! Depende se você vai inscrever o projeto numa lei de incentivo ou se vai inscrever em um edital. Pode ser que o edital exija uma Pessoa Jurídica. E aí? Você tem ou é essa pessoa jurídica? Se você é só um artista que sempre trabalhou de forma independente e não se formalizou pode ter dificuldade em inscrever seus projetos em editais que sejam exclusivamente para pessoas jurídicas.

A formalização é uma etapa anterior à escrituração de projetos. Ser proponente de projetos culturais envolve responsabilidades. Quando você é proponente você tem a responsabilidade de receber verbas públicas para a execução de várias atividades - propostas e aprovadas - vai contratar e pagar pessoas, vai comprar materiais e cuidar de toda a parte burocrática e financeira do projeto. E vai se responsabilizar pela prestação de contas para os órgãos públicos. Dá trabalho! E ainda há uma outra uma pergunta que muita gente tem dificuldade em responder: É o PORQUE o projeto precisa acontecer. Muitas vezes a resposta é: Porque SIM! E isso não convence ninguém! O porquê do projeto é a razão dele existir. A resposta a essa pergunta vai construir a justificativa dele! Então é importante que você prepare essa resposta de maneira que convença a si próprio e convença outras pessoas que serão seus apoiadores e até mesmo seus patrocinadores.

E todas essas questões não têm respostas padrão. Até mesmo o porquê do projeto que pode ter como base estatísticas e dados públicos - que são comuns a muitos projetos - mas que você vai usar de forma particular para explicar o que vai fazer. Então acaba o padrão! Cada projeto, cada proponente vai ter respostas muito particulares para as mesmas questões! Mesmo as leis de incentivo ou algumas empresas que têm formulários padrão para serem preenchidos seguem basicamente as mesmas questões a serem respondidas. E como o seu projeto é único, não existe nada parecido, não dá para usar um modelo pronto. Por mais que o seu projeto se pareça com qualquer outro, ele é o SEU PROJETO. 

Você vai ter que pensar um bocado para poder escrever um projeto que não seja cópia de outro. 

Se você está procurando por um modelo pronto de projeto saiba que ele não existe! Use a sua criatividade para fazer do seu projeto uma atividade única, com características específicas para atender o seu público! E se tiver dificuldades para escrever o seu projeto saiba que todo o conteúdo do Canal Elaborando Projetos pode te ajudar com isso! Com mais de 160 mil inscritos (mar/24) e finalista em 2019 do Prêmio Brasil Criativo, o Canal está atendendo toda a comunidade cultural de norte a sul do país com um conteúdo focado em gestão cultural e economia criativa. Mais de 900 vídeos gratuítos e também vídeos exclusivos para quem é Membro do Canal. Acesse, curta e compartilhe! A gente se vê! 



4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page